#256 Podemos falar em fim da pandemia? Entrevista com Pedro Hallal

Falta muito para chegar o fim da pandemia? Essa semana, pela primeira vez, autoridades da Organização Mundial de Saúde falaram sobre isso. Mas há divergências inclusive dentro da OMS.

Levamos as nossas dúvidas para o epidemiologista Pedro Hallal, professor da Universidade Federal de Pelotas. Hallal, que sofreu censura por ser um crítico do governo Bolsonaro, tem manifestado otimismo com os possíveis efeitos da variante ômicron e aponta as inúmeras falhas no combate à pandemia por parte do governo brasileiro. 

Dois anos depois, o diretor da organização na Europa diz que após a onda da variante ômicron, a covid pode se tornar endêmica no continente. Já o chefe dele, o diretor da OMS, Tedros Adhanom, alerta que o cenário é favorável para o surgimento de novas variantes. Para ele, é precipitado falar sobre o fim da pandemia enquanto todos os países não vacinarem 70% da população. Hoje, entre os países da África, apenas 15% da população foi vacinada. 

E no Brasil? O país está enfrentando a maior onda de casos da pandemia, com recortes diários. Há aumento de pessoas internadas em alguns locais, como Brasília. Nada indica que a pandemia está acabando no Brasil. O Carnaval já foi adiado. Será que a falta de ação do governo Bolsonaro pode adiar até o fim da pandemia?   
 

Quer receber a nossa curadoria de notícias?
Assine a newsletter diária! Deixe aqui seu e-mail:

Processando…
Sucesso!

#255 Moro e a candidatura de vidro

O ex-juiz Sergio Moro não soube reagir à acusação de conflito de interesses por ter trabalhado em uma empresa que faturou com recuperação judicial de empresas afundadas pela operação Lava Jato.

O Tribunal de Contas da União está investigando e já sabe que a empresa que contratou Moro recebeu milhões de reais de empresas investigadas pela Lava Jato. O que todos querem saber agora é quanto disso o ex-juiz da Lava Jato recebeu?

As suspeitas sobre o emprego do ex-juiz Sergio Moro nos Estados Unidos. A empresa que contratou Moro em 2020, a Alvarez & Marsal, recebeu ao menos R$ 65,1 milhões de empresas envolvidas na operação Lava Jato. Esse valor é 78% de todo o faturamento da empresa de 2013 até o ano passado.

Os dados constam de documentos em posse do Tribunal de Contas da União, que investiga suposto conflito de interesses. A defesa da empresa tem emperrado tentativa do TCU de obter, oficialmente, informações sobre os rendimentos de Moro. 

Alvarez & Marsal emitiu uma nota dizendo que Moro não atuou em processos ligados à operação Lava Jato. A empresa diz que o contrato de Moro está sob cláusula de sigilo e que detalhes como salários não podem ser informados.

O ex-juiz da Lava Jato assinou contrato em novembro de 2020, sete meses após deixar o Ministério da Justiça do governo Bolsonaro. O contrato foi encerrado em outubro de 2021, antes de ele se filiar ao Podemos. 

A Câmara dos Deputados pode instalar uma CPI na volta do recesso para investigar o ex-juiz. O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) é um dos principais entusiastas e está recolhendo assinaturas para que a comissão seja instalada. 

Quer receber a nossa curadoria de notícias?
Assine a newsletter diária! Deixe aqui seu e-mail:

Processando…
Sucesso!

#254 Ciro promete taxar fortunas

PDT lançou a pré-candidatura de Ciro Gomes em um evento na sexta-feira passada. No sábado, o partido comemorou o centenário de Leonel Brizola.

Em um longo discurso, Ciro focou em suas propostas econômicas, prometeu acabar com o teto de gastos, taxar grandes fortunas e criar um programa de renda mínima com o nome de Eduardo Suplicy.

 

O ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes lançou oficialmente sua pré-candidatura à presidência pelo PDT na sexta-feira com um discurso centrado em propostas econômicas.

Sob o lema “a rebeldia da esperança”, idealizado pelo marqueteiro João Santana, ele prometeu abolir o teto de gastos para destravar investimentos públicos e revisar a reforma trabalhista. Para aumentar a receita, Ciro defende a tributação de lucros e dividendos “dos ricos” e um corte de 15% nos incentivos fiscais.  

Logo após o lançamento, Ciro deu uma entrevista coletiva. O jornalista Luís Costa Pinto, do site Brasil 247, perguntou se em 2022, caso não vá para o segundo turno, Ciro se unirá ao candidato de esquerda que estiver na rodada final ou vai se ausentar, como fez em 2018, quando viajou a Paris. Na resposta, Ciro Gomes atacou o site, que chamou de panfleto do Lula e acusou de ser financiado com dinheiro sujo.

Quer receber a nossa curadoria de notícias?
Assine a newsletter diária! Deixe aqui seu e-mail:

Processando…
Sucesso!

Balbúrdia Café: a estreia

balbúrdia

Arte de Lucas Rohan

Dois dos balbúrderes, Maria Clara e Lielson (opa!) vão tocar uma coluna quinzenal sobre quadrinhos no podcast Primeiro Café. Vai ser segunda sim, segunda não, e a estreia do Balbúrdia Café é dia 17 de janeiro.

O programa é uma iniciativa do jornalista Lucas Rohan, e pode ser ouvido ao vivaço de segunda a sexta, a partir das 8h da manhã. Para quem não puder ou não quiser enfrentar os raios da manhã acompanhado de um programa de rádio, existe a opção ouvir depois como se fosse um podcast (tem em vários serviços de streaming de áudio).

O Balbúrdia Café, que pretende falar de histórias em quadrinhos que balançam as estruturas, é pensado para discutir quadrinhos com o público geral. O Primeiro Café é um programa que traz informações de política, sempre com humor e sagacidade e vamos tentar manter esse…

Ver o post original 26 mais palavras

#253 Elza Soares cantou até o fim

A maior cantora do Brasil cantou até o fim, como ela queria. Elza Soares morreu ontem à tarde aos 91 anos, em casa, por causas naturais. 

No início da semana, ela gravou um álbum e um DVD. Ontem à tarde, ela sentiu cansaço, avisou as pessoas próximas que achava que morreria, deitou para descansar e 40 minutos depois, morreu em paz.

CANTOU ATÉ O FIM
Elza Soares será velada hoje no Teatro Municipal no Rio de Janeiro. A cerimônia será aberta ao público. A morte da cantora Elza Soares repercutiu na imprensa internacional. Vários veículos lembraram que ela foi eleita como a voz do milênio pela Rádio BBC de Londres, em 1999.

O jornal The Washington Post, foi um dos primeiros veículos a noticiar a morte de Elza. Já a Rádio França Internacional definiu a famosa como “cantora mítica”.

O argentino La Nación disse que a “mítica cantora brasileira Elza Soares morreu aos 91 anos por causas naturais”.

O jornal português Diário de Notícias também anunciou a morte de um “ícone da música brasileira”.

A agência Reuters destacou o ativismo social que também marcou sua carreira.

Uma das publicações especializadas sobre música mais importantes do mundo, a Rolling Stone, também destacou as críticas sociais incorporadas por Elza a sua obra. 

Quer receber a nossa curadoria de notícias?
Assine a newsletter diária! Deixe aqui seu e-mail:

Processando…
Sucesso!

#252 Lula confirma Alckmin

O ex-presidente Lula dobrou a aposta sobre ter Geraldo Alckmin como vice. Em entrevista a sites independentes, Lula foi bem direto ao dizer que não vê problema nenhum em se aliar com o ex-tucano.

Na entrevista de cerca de duas horas, Lula chamou Moro de canalha, ofereceu a porta dos fundos ao Bolsonaro, comentou política internacional e falou sobre sua saúde e segurança.

LULA CONFIRMA ALCKMIN
O ex-presidente Lula deu entrevista ontem para sites de esquerda e afirmou que não tem nenhum problema em compor uma chapa com o ex-tucano Geraldo Alckmin. A pergunta sobre a possível aliança inusitada foi a primeira da entrevista coletiva de duas horas de duração.

Logo após a entrevista, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, o MST, já sinalizou que vai apoiar Lula mesmo se Alckmin for o vice. Na entrevista, Lula também falou sobre um assunto delicado, mas que todo mundo está pensando: o fato de ter 76 anos e os riscos à sua segurança. Lula também disse que não acredita em revolta bolsominion em caso de derrota nas eleições.

Questionado sobre a relação com os Estados Unidos, Lula criticou o que chamou de complexo de vira-lata da elite brasileira. Ainda sobre o tema, o ex-presidente disse que o Brasil precisa voltar a ser respeitado. E ilustrou com uma história de um diálogo com o ex-presidente norte-americano George W Bush.

Lula chegou a dizer que teve uma melhor relação com Bush do que com Obama. Lembrando que o ex-presidente Barack Obama disse, em entrevista ao Bial, chegou a citar as denúncias contra Lula.  Quando falava sobre o papel dos empresários brasileiros na reconstrução do país, Lula não escondeu sua decepção ao lembrar que, hoje, um dos empresários mais conhecidos é o Véio da Havan.

Lula falou rapidamente sobre a discussão aberta após ele chamar atenção para as mudanças na legislação trabalhistas na Espanha. Perguntado sobre a relação com os militares, Lula disse que não se preocupa porque acha que os militares que ocupam o governo Bolsonaro não representam a maioria das Forças Armadas.
Ouça no programa de hoje os melhores momentos da entrevista.
 

Quer receber a nossa curadoria de notícias?
Assine a newsletter diária! Deixe aqui seu e-mail:

Processando…
Sucesso!


 

#251 O papel de Bolsonaro no golpe na Bolívia

Escândalo na América Latina depois que o jornal argentino Página 12 revelou que Bolsonaro deixou escapar que se encontrou com a ex-presidenta golpista da Bolívia, Jeanine Ánez, que está presa.

O problema é que não há registro de nenhum encontro entre os dois enquanto ela estava na presidência após o golpe que evitou a posse de Evo Morales. Mas a imprensa descobriu que há registros, sim, de viagens do avião presidencial boliviano para Brasília. E uma dessas viagens coincidiria com uma suposta entrega de armas, algo que consta em documento do ministério da Defesa da Bolívia.

BOLSONARO E O GOLPE NA BOLÍVIA
Bolsonaro confessou envolvimento no golpe na Bolívia, segundo reportagem do jornal argentino Página 12. O presidente reconheceu ter se encontrado com a ex-presidente boliviana Jeanine Añez (aquela presa dentro de uma cama box), confirmando as suspeitas sobre o apoio brasileiro ao golpe que evitou a posse do presidente Evo Morales.

Segundo a reportagem, o possível encontro pode ser a ponta de uma história de conspirações, fugas clandestinas, fuga de ministros e até possível entrega de armas. Em um ato aparentemente involuntário, Bolsonaro disse: “Eu estive com ela uma vez, ela é uma pessoa legal que está na prisão”. Como até o momento não há notícia de nenhuma reunião oficial entre os dois, essa conversa ocorreu secretamente.

O que Bolsonaro não disse é quando e onde ocorreu o encontro com a golpista presa dentro de uma cama box. No período em que ela foi presidenta, entre novembro de 2019 e dezembro de 2020, o avião presidencial boliviano, que só pode decolar com autorização do chefe de Estado ou com ele a bordo, voou com frequência e clandestinidade para o Brasil.

Um ex-alto funcionário de Evo Morales e diplomata disse ao jornal que os encontros são mais uma prova de que o governo de Evo Morales foi atacado por uma organização internacional. 

Quer receber a nossa curadoria de notícias?
Assine a newsletter diária! Deixe aqui seu e-mail:

Processando…
Sucesso!

#250 Companheiro Geraldo não é unanimidade

Aumentou o diz-que-me-disse dentro do PT contra a possibilidade de Geraldo Alckmin ser vice de Lula nas eleições desse ano. O ex-presidente do PT, Rui Falcão, foi o único que falou publicamente contra a ideia. Mas ele não estaria sozinho. 

Segundo a Veja, petistas estão fazendo um abaixo-assinado contra Alckmin. Eles argumentam que o companheiro Geraldo não é confiável para ser candidato a vice.

Segundo o site Poder360, a ex-presidenta Dilma Rousseff, tem manifestado essa insatisfação nos bastidores.

Na semana passada, ela se encontrou com Lula e, segundo apurou o Poder360, Dilma expressou preocupação pelo fato de Alckmin não ter afinidades históricas com o PT e teria dito: “O Geraldo Alckmin será o seu Michel Temer. Quando você mais precisar, ele ficará à disposição da oposição para tomar seu lugar”.

Quer receber a nossa curadoria de notícias?
Assine a newsletter diária! Deixe aqui seu e-mail:

Processando…
Sucesso!

#249 O retorno do Zé Gotinha

Finalmente as crianças brasileiras começaram a receber a vacina contra covid-19. O início da campanha atrasou em 1 mês, por opção do governo Bolsonaro.

A vacina está aprovada desde o dia 16 de dezembro. Basta lembrar que, há 1 ano, a vacinação dos adultos começou minutos após a autorização da Anvisa. Isso porque a CoronaVac já estava aqui. No caso das vacinas infantis, o governo atrasou a compra em um mês. 

Começou a vacinação contra covid das crianças brasileiras. A primeira dose foi aplicada exatamente 1 mês após a Anvisa aprovar a vacina infantil da Pfizer. Na sexta-feira, o menino Davi Xavante, de 8 anos, foi a primeira criança vacinada no Brasil. Ele participou de um evento simbólico em São Paulo com a presença do governador João Doria. 

Em Brasília, houve filas nos centros de vacinação. Fotos de centenas de crianças tomando a primeira dose estão tomando as redes sociais e gerando uma onda de fofura. Hoje, mais 11 estados iniciam a vacinação das crianças.

Estados como Santa Catarina, Pernambuco, Paraná e Paraíba apontaram que as vacinas foram entregues em condições inadequadas de armazenamento e transporte. É que a gestão do ministro Marcelo Queiroga contratou uma empresa que não teve experiências de transporte de vacinas no serviço público para executar a armazenagem e a logística de imunizantes contra Covid-19 para crianças. Os contratos com a IBL (Intermodal Brasil Logística), no valor de R$ 62,2 milhões, foram assinados em dezembro com dispensa de licitação.
 

Apesar do governo Bolsonaro colocar a vacina em dúvida, pesquisa do Datafolha mostra que 79% da população brasileira apoia a vacinação infantil. Os que rejeitam a imunização para esse público são 17%.


Hoje faz 1 ano que a vacinação contra covid começou no Brasil. Em 17 de janeiro de 2021, minutos depois de a Anvisa autorizar o uso emergencial da Coronavac no Brasil, a enfermeira Mônica Calazans, do Hospital das Clínicas, em São Paulo, tornou-se a primeira pessoa no país a receber uma vacina contra a covid-19. Ao longo de um ano, a cena foi repetida com quase 162 milhões de brasileiros, que tomaram ao menos uma dose do imunizante.
 

A média móvel de casos de covid-19 no Brasil teve aumento de mais de 700% nos últimos 14 dias. Ontem foram mais 31 mil novos casos conhecidos. Os números devem ser bem maiores, já que faltam testes em todo o Brasil. Uma pesquisa realizada pelo Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios de São Paulo (SindHosp) mostrou que 55% dos laboratórios do estado possuem estoque de testes de Covid-19 suficiente para menos de sete dias. Ainda, 88% dos gestores hospitalares de 111 laboratórios privados relataram dificuldade para adquirir testes de Influenza e Covid-19.

Quer receber a nossa curadoria de notícias?
Assine a newsletter diária! Deixe aqui seu e-mail:

Processando…
Sucesso!

Marina Silva defende impeachment: “Bolsonaro tem uma vida que testemunha contra ele”

A ex-senadora e ex-ministra Marina Silva (Rede) participou da edição 193 do Primeiro Café dentro da série de entrevistas tendo a democracia como pano de fundo.

Fundadora da Rede Sustentabilidade e candidata nas últimas eleições presidenciais, Marina Silva apoia o impeachment do presidente e defende a construção de uma alternativa “que não represente uma volta ao passado” para 2022.

_O que não se pode fazer é combater os erros do Bolsonaro utilizando as mesmas práticas. Se somos favoráveis à democracia, temos que ter abertura para o diálogo com o diferente, disse, em referência ao incidente ocorrido no protesto de São Paulo com Ciro Gomes.

Sobre as manifestações pelo impeachment de Bolsonaro, Marina disse que vê como “legítimos” os pedidos de afastamento do presidente.

_O Brasil não aguenta mais 13 meses com um presidente que não assume o papel de presidente. Ele usa a instituição presidência da república para fazer militância política para a próxima eleição. Como alguém fica quatro anos utilizando dinheiro público e o nosso povo completamente abandonado, disse.

Na última eleição, durante um debate na RedeTV, Marina silenciou Bolsonaro e o momento viralizou no YouTube. “Você pensa que pode resolver tudo no grito, Bolsonaro”, disse a então candidata. Para Marina, é impossível que alguém tenha se enganado com o atual presidente.

_Bolsonaro tem uma vida que testemunha contra ele. Uma pessoa que sabota a democracia e transformou o nosso país em párea em direitos humanos, meio ambiente, e várias áreas nas quais éramos referência, comentou Marina.

Ouça a entrevista na íntegra na edição #193 do Primeiro Café: