#321 ObriGuedes: briga por cebola em promoção em supermercado

Não há ideologia nem fanatismo político que resista ao bolso vazio. Isso a história do mundo já nos provou. Sistemas de governo que tinham grande apoio popular ruíram quando não conseguiram oferecer o mínimo para a população.

No Brasil, até demorou, mas a incompetência do ministro da Economia, o posto Ipiranga Paulo Guedes, já irrita até os bolsonaristas mais apaixonados. Hoje nós vamos ao Amazonas para ouvir o que andou dizendo o prefeito de Manaus sobre o ministro. Ele mandou um obriguedes seu imbecil.

E não é para menos: todos os dias surgem notícias que demonstram o desespero do povo pobre para conseguir comer. Ontem, o que rolou na internet foi um vídeo de clientes de um supermercado no DF brigando por cebolas em promoção. Obriguedes.

A proporção de brasileiros endividados e inadimplentes alcançou novos recordes em abril. Obriguedes. A previsão de inflação é similar ao que era registrado nos anos 90. Obriguedes. Gasolina 8 reais. Obriguedes. Gás de cozinha com preço recorde. Obriguedes. E o nosso financiamento coletivo do Primeiro Café patinando para atingir a meta de 100 apoios. Obriguedes.

#320 Atos de 1º de maio reforçam polarização Lula x Bolsonaro

Os atos de 1º de maio realizados ontem tiveram público abaixo do esperado tanto nas manifestações das centrais sindicais com Lula quanto nos protestos dos golpistas com Bolsonaro. O baixo público deixa evidente que, neste momento, a cinco meses do dia 2 de outubro, só políticos, jornalistas e militantes muito apaixonados só pensam naquilo: a eleição.

Mas os atos do Dia do Trabalho e dos trabalhadores e das trabalhadoras também deixaram outros indicativos. O principal ficou evidente nas telas divididas das televisões de notícias durante todo o domingo. De um lado, o ato com Lula, de outro, com Bolsonaro. A tal polarização está consolidada e, de agora até outubro, a discussão vai ser entre defensores e detratores desses dois personagens.

Lula vai ter que redobrar o cuidado com o que fala. No final de semana ele se envolveu em uma polêmica por causa de uma gafe cometida no sábado. Lula disse que Bolsonaro gosta mais de policial do que de gente, o trecho foi repercutido fortemente pelos bolsoanristas e o ex-presidente usou o ato do 1º de maio para pedir desculpas e fazer um carinho desproporcional nas polícias.

Os atos de ontem também evidenciam o caráter golpista de parte importante dos eleitores do Bolsonaro. Eles voltaram a pedir o fechamento do STF e intervenção militar. O presidente chegou a ir ao ato em Brasília, mas desistiu de discursar porque pegaria mal. Sem contar o sósia do vicking do Capitólio que apareceu em uma manifestação no Rio de Janeiro, indicando que a ideia dos bolsonaristas, quando derrotados, é mesmo copiar o que fizeram os apoiadores de Trump nos Estados Unidos.

#319 Ciro cai em provocação de bolsonaristas e solta o verbo

A ministra Carmem Lúcia pediu apuração da denúncia de que garimpeiros estupraram até a morte uma menina Yanomami de 12 anos; A polícia pediu a prisão do herdeiro das Casas Bahia por crimes sexuais contra 14 mulheres; A vacina contra a covid não causou a morte de nenhuma criança ou adolescente no Brasil; E o MCDonalds confessou que o MCPicanha não tem picanha, virou alvo do Procon e retirou o hambúrguer de picanha genérica do cardápio.

Na política, tem o vereador que pediu licença para sair da Câmara porque tinha um jogo de bocha marcado com o pessoal do truco; tem o companheiro Geraldo recepcionado com A Internacional Socialista; e tem Lula tentando fazer as pazes com Marina Silva.

Estamos em abril e a campanha eleitoral já começa a dar sinais de que será complicada. Ontem, Ciro Gomes foi a uma feira do agronegócio no interior de São Paulo, foi abordado com provocações por bolsonaristas e, em resposta, soltou o verbo e quase distribuiu porrada também. Há vários vídeos nas redes sociais que mostram a confusão. Num deles, Ciro reage assim à provocação do bolsominion.

#318 Custo Bolsonaro: gasolina e luz sobem e empurram inflação

Em 1989, o governo brasileiro fez uma campanha publicitária chamada “a nação contra a inflação”.

O comercial de televisão apresentava uma menina, que ficou popularmente conhecida como a garota da inflação, colocando a culpa pela alta de preços no povo mesmo.

A nossa jovem democracia já começava querendo botar no nosso a culpa pelos problemas. Naquele ano, 23 homens concorriam à presidência, mas a culpa pela inflação era do eleitor.

Agora, mais de 30 anos depois, a inflação volta aos níveis dos anos 90 e a estratégia do governo atual parece ser similar. Ontem o preço médio da gasolina bateu recorde, foi aprovado um novo aumento na conta de luz, o gás de cozinha também está mais caro do que nunca e isso sem falar nos preços dos alimentos. Com tudo isso, a taxa de inflação deste mês acelerou e chegou à taxa mais alta desde 1995.

E enquanto isso, o que o presidente estava fazendo? Convocando um ato oficial em defesa do deputado Daniel Silveira que ele chamou de ato cívico pela liberdade de expressão. Foi, na verdade, um evento feito às pressas no palácio e transmitido pelas TVs oficiais do governo para gerar vídeos para os bolsonaristas compartilharem nas redes sociais.

#317 Lula promete “dar um jeito” em sigilos de 100 anos de Bolsonaro

O ex-presidente Lula conversou ontem com youtubers em uma coletiva de imprensa.

A conversa gerou várias manchetes. O líder nas pesquisas finalmente quebrou o silêncio sobre o indulto dado a Daniel Silveira por Bolsonaro. Até ontem, ele era o único pré-candidato que não tinha condenado o uso do decreto de graça pelo presidente para beneficiar um apoiador. Lula explicou que não tinha falado nada até o momento porque considera que Bolsonaro é adepto da estratégia do fale bem ou fale mal, mas fale de mim.

Lula ainda prometeu dar um jeito nos sigilos de 100 anos impostos por Bolsonaro em coisas como o seu cartão de vacina, as entradas de seus filhos no palácio, os gastos com o cartão corporativo, etc. E avisou: “Se preparem”.

#316 Elon Musk compra o Twitter. E agora?

O bilionário Elon Musk será o novo dono do Twitter.

A compra foi confirmada ontem e movimentou a rede social. Os bolsonaristas comemoraram, já que Musk flertava com o trumpismo e defende liberdade de expressão irrestrita na plataforma.

No Brasil, tudo normal: o ex-ministro da Educação demitido por acusações de corrupção no caso dos pastores disparou uma arma sem querer no balcão de uma companhia aérea no aeroporto de Brasília. Um ministro do STF diz que as Forças Armadas estão sendo orientadas a atacar a eleição. O presidente perdoa um condenado pelo STF. A terceira via se desencontra. O roteirista ligou o modo shuffle.

#315 Aécio sai mal na foto, é comido e vira meme

Vocês devem ter visto a foto de Aécio Neves acabado sentado numa mesa com o Eduardo Leite e o Paulinho da Força. Mas não era para você ter visto essa imagem – pelo menos não a imagem toda.

A foto foi postada pelo ex-governador do RS sem Aécio. Isso mesmo, ele foi comido da foto. Quando a imagem inteira saiu, o motivo ficou evidente: Aécio estava mal na foto e acabou virando meme. A imagem sombria e acabada do ex-queridinho da direita foi compartilhada por todo mundo com comparações com personagens vampirescos e coisas do tipo.

Além disso, a presença do Aécio ali poderia deixar os outros dois também mal na foto. É que ninguém quer se misturar ou, pelo menos, não querem dizer que se misturam com Aécio. Mas é ele quem está por trás dos movimentos de Eduardo Leite para tentar derrubar a candidatura de João Doria à presidência. E assim rolou mais um capítulo da crise permanente no ninho tucano.

#314 Xuxa e Anitta ensinam como lidar com bolsominion fanático

A cantora Anitta e a apresentadora Xuxa viraram notícia esta semana pela forma, digamos, bem direta de abordagem ao bolsonarismo.

Primeiro, Anitta, que faz tudo, bloqueou o presidente Bolsonaro no Twitter após ele compartilhar uma publicação dela. E justificou a ação dizendo que a abordagem de Bolsonaro nas redes sociais é uma estratégia para gerar buzz.

Xuxa reagiu ao convite de uma conhecida fã para falar com ela. “Tu não é bolsominion?”, questionou a apresentadora. Ela não quis tirar a foto e teve que ouvir um rosário de explicações da fã bolsominion envergonhada. Bloquear e ignorar são as melhores estratégias de combater o bolsonarismo fanático? A gente acha que sim e saudamos Anitta e Xuxa por terem, mesmo que tardiamente, percebido isso.

#313 Miriam Leitão divulga áudios de militares confirmando torturas na ditadura

Horas e mais horas de áudios de julgamentos da Justiça Militar durante a ditadura no Brasil revelam detalhes dos horrores da tortura.

Os áudios foram acessados por um historiador e divulgados pela jornalista Miriam Leitão, que foi torturada pelos militares quando estava grávida e que, recentemente, foi alvo dos bolsonaristas por criticar quem faz falsa equivalência entre Bolsonaro e Lula.

Nos áudios, os ministros da Justiça especial para julgar crimes dos militares, um resquício da ditadura que o Brasil mantém, assim como as polícias militares, relatam episódios repugnantes ocorridos nos porões da ditadura.

#312 Além do Viagra, Exército gastou R$ 3,5 milhões em próteses penianas

O governo deu a explicação esperada para a compra de 35 mil comprimidos de Viagra pelas Forças Armadas.

Eles disseram que o remédio seria usado para tratar uma doença que é rara e atinge mais as mulheres.

A desculpa, claro, não colou. Até porque, ao mesmo tempo, a imprensa publicava que 3,5 milhões de reais de dinheiro público também foram usados para comprar próteses penianas.

Para essa compra, os militares ainda não inventaram uma desculpa criativa.