#254 Ciro promete taxar fortunas

PDT lançou a pré-candidatura de Ciro Gomes em um evento na sexta-feira passada. No sábado, o partido comemorou o centenário de Leonel Brizola.

Em um longo discurso, Ciro focou em suas propostas econômicas, prometeu acabar com o teto de gastos, taxar grandes fortunas e criar um programa de renda mínima com o nome de Eduardo Suplicy.

 

O ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes lançou oficialmente sua pré-candidatura à presidência pelo PDT na sexta-feira com um discurso centrado em propostas econômicas.

Sob o lema “a rebeldia da esperança”, idealizado pelo marqueteiro João Santana, ele prometeu abolir o teto de gastos para destravar investimentos públicos e revisar a reforma trabalhista. Para aumentar a receita, Ciro defende a tributação de lucros e dividendos “dos ricos” e um corte de 15% nos incentivos fiscais.  

Logo após o lançamento, Ciro deu uma entrevista coletiva. O jornalista Luís Costa Pinto, do site Brasil 247, perguntou se em 2022, caso não vá para o segundo turno, Ciro se unirá ao candidato de esquerda que estiver na rodada final ou vai se ausentar, como fez em 2018, quando viajou a Paris. Na resposta, Ciro Gomes atacou o site, que chamou de panfleto do Lula e acusou de ser financiado com dinheiro sujo.

Quer receber a nossa curadoria de notícias?
Assine a newsletter diária! Deixe aqui seu e-mail:

Processando…
Sucesso!

Carlos Lupi diz que tentativa de agressão contra Ciro abalou “profundamente” chances de diálogo

O ex-ministro e presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, foi o convidado da edição desta terça-feira do Primeiro Café e comentou a tentativa de agressão física contra ele e Ciro Gomes no ato na Avenida Paulista no último domingo.

Presidente do partido fundado por Leonel Brizola, Carlos Lupi trabalha na articulação para viabilizar a candidatura de Ciro Gomes à presidência. Só que as críticas do pré-candidato pedetista ao ex-presidente Lula e ao PT resultaram em uma reação desproporcional no final do ato pelo impeachment do último domingo em São Paulo.

Ciro e Lupi deixaram o local às pressas enquanto militantes de esquerda proferiam xingamentos e lançavam objetos contra eles. Antes, durante a fala, Ciro foi vaiado por parte dos manifestantes.

_Já presenciei alguns momentos muito radicalizados entre o PDT e o PT, mas como esse eu nunca tinha visto, disse Lupi. Ele minimizou as vaias recebidas pelo pré-candidato de seu partido, mas disse estar “chocado” com a tentativa de agressão física, algo que “não pode acontecer” num ambiente democrático.

Ele disse que estava preocupado com a possibilidade de militantes de direita, como os do MBL, sofrerem algum tipo de agressão se participassem dos protestos e ficou surpreso ao ser alvo dos militantes de esquerda, lembrando que foi Ministro do Trabalho dos governos Lula e Dilma.

_O desrespeito foi maior que a agressão física. Fiquei chocado. Isso abalou profundamente as minhas convicções de qualquer possibilidade de um diálogo com civilidade no primeiro turno, disse Carlos Lupi.

Durante a entrevista, Lupi revelou que convidou o apresentador Datena para se filiar ao PDT e avaliar candidatura à vice-presidência, ao governo de São Paulo ou ao Senado. O presidente nacional do PDT também adiantou atividades que serão realizadas em janeiro de 2022 para marcar o centenário de nascimento de Brizola e contou a história de como conheceu o ex-governador do Rio e do Rio Grande do Sul.

Ouça a entrevista na íntegra na edição #191 do Primeiro Café: