Carlos Lupi diz que tentativa de agressão contra Ciro abalou “profundamente” chances de diálogo

O ex-ministro e presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, foi o convidado da edição desta terça-feira do Primeiro Café e comentou a tentativa de agressão física contra ele e Ciro Gomes no ato na Avenida Paulista no último domingo.

Presidente do partido fundado por Leonel Brizola, Carlos Lupi trabalha na articulação para viabilizar a candidatura de Ciro Gomes à presidência. Só que as críticas do pré-candidato pedetista ao ex-presidente Lula e ao PT resultaram em uma reação desproporcional no final do ato pelo impeachment do último domingo em São Paulo.

Ciro e Lupi deixaram o local às pressas enquanto militantes de esquerda proferiam xingamentos e lançavam objetos contra eles. Antes, durante a fala, Ciro foi vaiado por parte dos manifestantes.

_Já presenciei alguns momentos muito radicalizados entre o PDT e o PT, mas como esse eu nunca tinha visto, disse Lupi. Ele minimizou as vaias recebidas pelo pré-candidato de seu partido, mas disse estar “chocado” com a tentativa de agressão física, algo que “não pode acontecer” num ambiente democrático.

Ele disse que estava preocupado com a possibilidade de militantes de direita, como os do MBL, sofrerem algum tipo de agressão se participassem dos protestos e ficou surpreso ao ser alvo dos militantes de esquerda, lembrando que foi Ministro do Trabalho dos governos Lula e Dilma.

_O desrespeito foi maior que a agressão física. Fiquei chocado. Isso abalou profundamente as minhas convicções de qualquer possibilidade de um diálogo com civilidade no primeiro turno, disse Carlos Lupi.

Durante a entrevista, Lupi revelou que convidou o apresentador Datena para se filiar ao PDT e avaliar candidatura à vice-presidência, ao governo de São Paulo ou ao Senado. O presidente nacional do PDT também adiantou atividades que serão realizadas em janeiro de 2022 para marcar o centenário de nascimento de Brizola e contou a história de como conheceu o ex-governador do Rio e do Rio Grande do Sul.

Ouça a entrevista na íntegra na edição #191 do Primeiro Café:

Primeiro Café receberá Tarso, Lupi, Dino e Marina em série de entrevistas sobre a democracia

Lideranças políticas serão entrevistadas ao vivo na série “Primeiro Café pela Democracia” nos dias 4, 5, 6 e 7 de outubro.

Nós vamos ouvir Tarso Genro, Carlos Lupi, Flávio Dino e Marina Silva na semana seguinte às manifestações pelo impeachment convocadas pela oposição para o dia 2 de outubro e a um ano das eleições de 2022. As entrevistas, transmitidas ao vivo de 4 a 7 de outubro a partir das 8h, terão como pano de fundo as ameaças recentes à democracia e as movimentações para o ano eleitoral. 

Na segunda-feira, o ex-ministro e ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), será o entrevistado.

Na terça-feira, o convidado será o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi.

Na quarta-feira, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), participará ao vivo.

Na quinta-feira, o podcast receberá a ex-senadora e ex-candidata à presidência, Marina Silva (Rede). 

Ouça ao vivo aqui!